02 setembro 2015

Leitura do mês: Uma curva na estrada

Hola muchachas!!!

Tudo bem ?!

Agora uma novidade no blog, como amo livros e sempre estou com um na bolsa, todo mês vou fazer um post dedicados a minha leitura do mês, espero que gostem!

E esse mês de agosto o livro escolhido foi um romance de Nicholas Sparks,  Uma curva na estrada.




Sinopse do livro:

A vida do subxerife Miles Ryan parecia ter chegado ao fim no dia em que sua esposa morreu. Missy tinha sido seu primeiro amor, a namorada de escola que se tornara a companheira de todos os momentos, a mulher sensual que se mostrara uma mãe carinhosa. Uma noite Missy saiu para correr e não voltou. Tinha sido atropelada numa rua perto de casa. As investigações da polícia nada revelaram. Para Miles, esse fato é duplamente doloroso; além de enfrentar o sofrimento de perder a esposa, ele se culpa por não ter descoberto o motorista que a atropelou e fugiu sem prestar socorro. Dois anos depois, ele ainda anseia levar o criminoso à justiça. É quando conhece Sarah Andrews. Professora de seu filho, Jonah, ela se mudou de Baltimore para New Bern na expectativa de refazer sua vida após o divórcio. Sarah logo percebe a tristeza nos olhos do aluno e, em seguida, nos do pai dele. Sarah e Miles começam a se aproximar e, em pouco tempo, estão rindo juntos e apaixonados. Mas nenhum dos dois tem ideia de que um segredo os une e os obrigará a tomar uma decisão difícil, que pode mudar suas vidas para sempre. Em Uma curva na estrada, Nicholas Sparks escreve com incrível intensidade sobre as difíceis reviravoltas da vida e sua incomparável doçura. Um livro sobre as imperfeições do ser humano, os erros que todos cometemos e a alegria que experimentamos quando nos permitimos amar.


Minha opinião:

Sempre fico com receio dos livros do Nicholas Sparks, pois sempre trás muito sofrimento e os finais nem sempre são felizes, mas mesmo assim resolvi arriscar.

Bem, Miles é um subxerife de uma cidade pequena, conhecido por todos e com alguns inimigos conquistados ao longo do tempo devido a sua profissão. Perdeu sua esposa em um acidente trágico, Missy era uma linda mulher, inteligente e carinhosa.
O acidente ainda atormenta muito Miles, pois o caso não foi desvendado e como subxerife ele se sente fracassado por não ter solucionado o caso e como marido injustiçado pelo culpado não ter sindo condenado.

O casal tem um filho que perde a mãe ainda muito novo, Jonah é um menino muito bonzinho, porém sofre dificuldades na escola, por causa da perca da mãe as pessoas tentam poupar qualquer exigência do menino, com isso prejudicando sua educação, mas sua nova professora Sarah Andrews acha errado, pois o menino está sendo prejudicado.

Sarah por sua vez é uma linda mulher, que passou por problemas com o seu antigo casamento e agora divorciada tem medo de sofre de novo. Até conhecer Miles e se encantar pelo seu jeito.

O romance inicial é lindo, pois Miles é um cara tímido e com isso chega parecer um romance de adolescente e como Sarah é uma mulher engraçada e encantadora torna isso tudo mais engraçado.

Além do livro narrar a história de Miles e Sarah, alguns capítulos contam com a narrativa do assassino, contando sobre a morte de Missy e como foram seus dias depois do acontecimento.

A história tem uma reviravolta com o surgimento repentino de quem seria o culpado pela morte de Missy.

Resumidamente, gostei da história, é um lindo romance, achei encantador como Miles tenta se aproximar de Sarah, é um jeito tão tímido que chega a lembrar um romance de adolescestes. E Sarah por sua vez, é uma mulher encantadora e engraçada o que torna mais divertido o inicio de relacionamento dos dois. Fiquei emocionada em algumas partes e ri em outras!


Quotes:


“Onde de fato começa uma história? Na vida, são raros os inícios bem marcados, aqueles instantes dos quais um dia podem dizer: “Foi ali que tudo começou.” 

“Mais às vezes o destino cruza o nosso caminho e inicia uma sequência de acontecimentos que levam a um desfecho imprevisível.”

“Queria encontrar alguém que não só o amasse, mas a Jonah também. Alguém que conseguisse fazê-lo rir, com quem pudesse compartilhar uma garrafa de vinho durante um jantar despreocupado, alguém para abraçar, tocar e sussurrar baixinho no ouvido com as luzes apagadas.”

“Eu não preciso de tempo. Você não me disse nada capaz de mudar o que sinto por você.”

“Teria conseguido viver sem conhecer Miles. Mas apaixonar-se por ele e depois perdê-lo?”

Pessoal, espero que tenham gostado da resenha da leitura do mês, me conte se você já conhece ou se tem interesse em ler o livro.



Beeijos e até a próxima!!! 



<3